terça-feira, 6 de março de 2018

Dores que transformam

Bom, em setembro de 2016 foi último post, e tanta coisa aconteceu de lá pra cá e elas estarão presente nas entrelinhas dos meus próximos posts.
Parece um tanto quanto ridículo escrever esses posts, em um blog aberto e talvez ninguém se interesse. O fato é que o tempo passa e as memórias vão apagando da nossa mente, e um dia terei filhos, netos, sobrinhos, e quem sabe esses textos poderão ajuda-los de alguma forma. Talvez nem seja esse o caso, um dia talvez eu envelheça e ao reler esses post, será como se eu estivesse vivendo novamente essas experiências. Hoje em dia, quando leio meus posts de 2009, consigo enxergar tantas coisas, tantos medos, tantos reflexos presente nos dias de hoje que experiências passadas me causaram, tanta coisa que reavaliei. 


No dia 02 de abril de 2016, vi minha vida mudar, talvez no dia eu não tivesse percebido o quão grande seria essa mudança, mas Deus tem um jeito misterioso de agir. 
Momentos de dor, que mostram nossa fragilidade, que esfrega em nossa cara a nossa impotência e nossa pequenez, podem nos tornar uma pessoa melhor ou pior. A dor nos aproxima de Deus na maioria das vezes, mas é preciso tomar cuidado, pois a tendência instintiva do ser humano quando sente uma dor e retrair imediatamente. 


Se tivéssemos ideia do quanto essa nossa mania de querer ser Deus nos abate, nos destrói e prejudica nossas decisões. Essa vontade de controlar tudo e todos deve ser presente em todos os seres humanos, mas em mim, parece ser mais intensa. Por isso a minha oração hoje, é para Deus trabalhe em mim, com tamanha, graça, misericórdia, amor e me capacite a tirar os olhos do meu próprio umbigo, que eu olhe para o próximo em amor, e entenda que amor é um sentimento daqui pra lá e não de lá pra cá. Esquece esse negócio que amor tem que ser recíproco e ame, simplesmente AME! Ame se te tratarem bem, amem se por acaso não receber tudo que acredita que merece, ame mesmo que suas expectativas se frustem, ame; porque somente o amor pode transformar, mudar, alterar circunstâncias. Eu tenho aprendido isso a duras penas, e sei que ainda estou no começo de uma longa jornada. 

Sabe porque tomar a cruz e seguir a Cristo não é tão simples e fácil? Sabe porque o caminho é estreito? Não é por causa dos usos e costumes que algumas igrejas "impõe", o seguir a Cristo nos direciona para o quebrantamento do Ego, nos diz para olharmos para o outro, a não pensamos em nós o tempo inteiro, a nos doarmos mesmo que doa, a ignorar na maioria das vezes as nossas vontades em prol do outro. Esse relacionamento com o outro é onde Deus é revelado em nós. E porque isso, você me perguntaria? Porque devemos amar a Deus sobre todas as coisas, e Deus é amor!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dores que transformam

Bom, em setembro de 2016 foi último post, e tanta coisa aconteceu de lá pra cá e elas estarão presente nas entrelinhas dos meus próximos pos...