sexta-feira, 29 de julho de 2011

"Pronto: agora tenho que sair correndo outra vez para ganhar a vida. Ganhar ou perder? Eu sei a resposta. Mas posso cantar baixinho um velho Roberto Carlos, aquele assim: “Querem acabar comigo/ isso eu não vou deixar”. Juro que não."


"Diz-me, porque não nasci igual aos outros,



sem dúvidas,


sem desejos de impossível?


E é isso que me traz sempre desvairada,


incompatível com a vida que toda a gente vive."


"A partir de hoje,



só o que for muito,


muito leve,


bonito e fácil."

quarta-feira, 27 de julho de 2011


Coloque sua música favorita para tocar, respire fundo e faça o que de melhor você sabe fazer.
 SER VOCÊ!!!
A pessoa não gostar de você ou a pessoa gostar de você mas não querer gostar de você ou a pessoa gostar de você mas não saber gostar de você … é tudo a mesma coisa.
Então não filosofa, não tenta entender, não aprofunda. Só cai fora e pronto.


Não consigo ser esperta antes de testar todas as infinitas possibilidades de ser idiota
“Glória a Deus sobre todas as coisas”. Foi o único pensamento que me veio. Nem era direito pensamento, parecia mais uma oração

segunda-feira, 25 de julho de 2011

E como não dizer que essa calmaria no peito são as mãos de Deus sobre a minha cabeça?




Tem horas que eu me perco sem você aqui, aí eu lembro: tá tão longe de mim. E o meu coração grita: mas tá aqui dentro.
Ele me dá vontade de viver (…) Ele me dá vontade de cantar, de rir, de ser feliz! Me dá força, me dá fé.




.


Ontem tomei um táxi e me distraí tanto olhando pela janela que no meio do caminho estendi a mão para o banco vazio do lado querendo pegar tua mão.
Tô com saudade.

Proibido emoções cálidas, angústias fúteis, fantasias mórbidas e memórias inúteis.




Eu não vou falhar. Não porque não posso, mas porque não quero. C.F

quinta-feira, 21 de julho de 2011

A que tamanho chega a ferida?


O corte que você fez e não voltou para soprar.

A que tamanho chega o rasgo deixado sem curativo?

Aberto.

Abandonado.



Quanto ainda cresce um buraco que já foi milimétrico?

Um pequeno traço.

A que tamanho chega uma ferida regada todos os dias?

Cultivada por alguém como se fosse flor..

"Quem gosta aguenta suas reclamações, sua cólica infernal, suas manhas e manias."


" [...]oro, peço pra Deus cuidar da gente..."
Na minha lápide, quero alguma coisa mais ou menos assim:


‘Raquel M. – que muito amou.’

And that’s it (E é isso).
 
Caio.F
Tão menina, mas tão mulher. Tão forte, mas tão fraca. Tão madura, mas tão insensata. Tão eu
A tragédia é ficar acordado se perguntando: E se?
"Eu quero andar de mãos dadas com quem sabe que entrelaçar os dedos é mais do que um simples ato que mantém mãos unidas. É uma forma de trocar energia, de dizer: - Você não se enganou, eu estou aqui.
 Porque por mais que os obstáculos nos desafiem, o que realmente permanece costuma vir de quem não tem medo de ficar."

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Eu passo quieta por você. você passa quieto por mim, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz !






quinta-feira, 14 de julho de 2011

acho perfeitamente normal lembrar com carinho que você sempre dava um jeito de me mandar mensagens em datas festivas. estivesse você casado ou namorando ou ilhado num templo budista, dava um jeito. era como se dissesse, sem dizer: “eu sei que já faz tempo, mas ainda amo você.”


terça-feira, 12 de julho de 2011

E eu me pergunto: que é que você tem que brilha tanto? Que é que você tem que quando chega ofusca todo o resto?"






segunda-feira, 11 de julho de 2011

"Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem? Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém. Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem."

sexta-feira, 8 de julho de 2011

"(...) A hipocrisia disfarçada de todos os relacionamentos era a maior causa de sua angústia indescritível.
 Ela tinha um nojo da dualidade de intenções dos seres humanos que ora amam, ora usam, e preferia a clareza da sacanagem e a certeza do vazio.
(...)Quando o amor é falso, a mágoa é tão grande que você o trai amando justamente a falta dele."


Eu tenho um milhão de motivos pra fugir de pensar em você, mas em todos esses lugares você vai comigo. Você segura na minha mão na hora de atravessar a rua, você me olha triste quando eu olho para o celular pela milésima vez, você sente orgulho de mim quando eu solto uma gargalhada e você vira o rosto se algum homem vem falar comigo. Você prefere não ver, mas eu vejo você o tempo todo.



"Tudo passa... Chuva passa... Tempestade passa



Até furacão passa...


Difícil é saber o que sobra..."

"Que estranha escolha é essa que faz a gente alimentar os abismos quando mais precisa valorizar as próprias asas."


"Pedi pra mãe – me interna, to infeliz pra caralho. Acontece que esses dias estão tortuosos e eu não desejo levantar-me daqui, a poltrona já adquiriu o formato do meu quadril e a TV me dá o entretenimento necessário para continuar trancafiada aqui. Sossego é o que eu quero... Sabe toda aquela ideologia de que é possível viver sozinho? Pois é... E eu chorei um oceano inteiro essa noite. Eu precisava esvaziar. Porra eu preciso ser internada."
 (…) Faz de conta que era sábia bastante para desfazer os nós de marinheiros que lhe atavam os pulsos, (…) faz de conta que tudo o que tinha não era de faz-de-conta. Faz de conta que ela não estava chorando, faz de conta que ela não estava chorando por dentro - pois agora mansamente, embora de olhos secos, o coração estava molhado;

C.L



“Queria e quero — ainda. Voar junto com alguém, não sozinho. Mas todos me parecem tão fracos, tão assustados e incapazes de ir muito longe. Talvez eu me engane, e minhas asas sejam bem mais frágeis que meu ímpeto. Mas se forem como imagino, talvez esteja fadado à solidão

quarta-feira, 6 de julho de 2011

(…) Minha vontade é que ele me pergunte se quero um pouco de chá gelado e se eu gostaria de ver um dos seus filmes estirada nas grandes almofadas… Eu mais uma vez me pergunto como é mesmo que se faz a coisa mais profunda do mundo com total superficialidade. Como é que se ama sem amor? Como é que se entrega de dentro de uma prisão? Nunca soube

Acho que a única razão de sermos tão apegados em memórias, é que elas não mudam, mesmo que as pessoas tenham mudado.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

“Eu acho que estava gostando mais das pessoas só porque te via em tudo…”




"Abrindo um antigo caderno foi que eu descobri: Antigamente eu era eterno"

“Porque, há muito, eu erro a receita do equilíbrio. Uso a parte que não deveria na hora em que não poderia. Me confundo com as metades que brigam dentro de mim. Tenho uma parte que acredita em finais felizes. Em beijo antes dos créditos, enquanto outra acha que só se ama errado. 
Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés. Outra que sobrevive sozinha. Metade autossuficiente…”



“E mais ainda, eu precisava deter a vontade de voltar atrás ou ficar parado, pois tem um ponto, eu descobria, em que você perde o comando das próprias pernas…”




Alô? Tem algo marcado pra hoje? Queria saber se você quer sair para beber alguma coisa? (E ouvir umas histórias. Contar algumas também. Botar a conversa em dia… Falar sobre nós um pouco, talvez. Contar umas estrelas. Fazer uns pedidos. Quem sabe realizar alguns meus. Rir um pouco. Sentir-se leve. Esquentar um pouco os pés frios… O coração vazio.

E me dá uma saudade irracional de você. Assim, do nada.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Então, segue a risca

Posso ser cheia de dúvidas, mas se tem uma coisa que não faz parte da minha vida é a paralisia. Você até pode me ver reclamar, berrar, me contorcer, mas de maneira nenhuma vai me ver calar, aceitar e me conformar com o que não for bom pra mim. Posso sentir meu passo lento, meu caminho incerto, mas você nunca vai me ver no acostamento esperando alguém passar para me levar na garupa. Eu vou nem que tenha que ir andando, nem que eu tenha que voltar para arrumar outra forma de ir de novo.

Na vida, meu caro, não dá para deixar barato. Arriscar é preciso.
Então, segue a risca __________________ mas não deixa sua história em branco.
"Escuta: o silêncio também grita."




Deus não apenas perdoa, ele esquece. Apaga a Lousa. Destrói as provas. Queima o filme. Formata o computador. Ele não se lembra dos meus erro...