quinta-feira, 25 de abril de 2013

O que o vento não levou...

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:

um estribilho antigo,
um carinho no momento preciso, o folhear de um livro de poemas, o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

quarta-feira, 24 de abril de 2013

"Hoje eu acordei com medo mas não chorei
Nem reclamei abrigo
Do escuro eu via um infinito sem presente
Passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim... "
Só quem arrepia cada centímetro do seu corpo e faz você sentir o sangue bombear num ritmo charmoso, é capaz de estragar o mundo quando parte.
Quando alguém realmente especial chega

Ah, os apelos... Os apelos de amor rasgados! Há algo mais inútil?

Quando alguém realmente especial chega, você não precisa pedir para que ele te dê uma chance: ele dá.

Você não precisa pedir para que ele entre na sua vida: ele entra.

Você não precisa inventar peripécias para que ele te convide para sair: ele convida.

Você não precisa pedir para andar de mãos dadas: ele não te deixa solta na rua como uma pipa no furacão.

Você não precisa implorar um cantinho num vaso estreito para lançar sua semente: no jardim dele, a terra roxa, úmida e batida de sol é toda sua – e só sua.
Você não precisa pedir elogios: ele te elogia.

Você não precisa colher sôfrega raspas e restos do chão: ele te dá tudo e ele se dá todo.

Você não precisa insinuar que seria delicado se ele retirasse seu perfil do Par Perfeito: ele retira.

Você não precisa pedir que ele te beije sempre a boca e que durma abraçado em você e que deixe seus líquidos de amor secarem devagar pelas peles coladas: seus corpos se entendem muito antes da linguagem existir.

Você não precisa avisar você é um tesouro: ele sabe.

Você não precisa implorar baixinho para que um dia, talvez, quem sabe, se possível, ele diga que te ama: palavras carinhosas escorrem em cascata pela boca, pelos olhos e, sobretudo, pelas atitudes dele.

Porque quando alguém realmente especial chega, você não precisa pedir mais nada: o amor te dá tudo.


terça-feira, 16 de abril de 2013

"O mundo do moço era um mundo pequeno, morava na casa da frente, do outro lado do mundo, esta coisa de norte e sul, jantava palavras bonitas, exibia nos olhos aquela saudade do que nunca havia visto e uma felicidade inviolável pelo o que já era seu, coloridos eram os jardins pelas possibilidades verdadeiramente utópicas, a beleza de talvez nunca e ainda assim acreditar, o mundo do moço, o moço do mundo..."
"É como se a gente
Pressentisse
Tudo que o amor não disse
Diz agora essa aflição
E ficou o cheiro pelo ar
Ficou o medo de ficar
Vazio demais meu coração…"

sexta-feira, 12 de abril de 2013

“Em tempos que ninguém tem mais tempo, que nada interessa, que nada se percebe e pouco se importa, agradeço aqueles que ainda percebem nossas dúvidas, suspeitas, sentimentos, estares, e ainda gastam um momento com a gente. É bom saber que existem aqueles que ainda insistem apesar de um “estou bem.”

quarta-feira, 10 de abril de 2013

"Você me desculpe esse silêncio tão longo,

mas a convivência é feita também de silêncio,

e distância".

Dores que transformam

Bom, em setembro de 2016 foi último post, e tanta coisa aconteceu de lá pra cá e elas estarão presente nas entrelinhas dos meus próximos pos...