domingo, 29 de abril de 2012

Amor de...

Não se deixe entusiasmar a ponto de não conseguir distinguir amor de atração, amor de carência, amor de insegurança, amor de fantasia. C.F

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

“Fiquei triste o dia inteiro, aí você me procura, inevitável, acabei sorrindo ao ver você falando comigo. Droga, você também não me ajuda. Queria tanto ficar bem sem você, sem falar, sem contato, mas ao mesmo tempo quase morro quando você não me conta como foi seu dia.”

terça-feira, 17 de abril de 2012

Filosofando no boteco.

Sabe... descobri o que acontece comigo...
atrás da imagem que sempre passo de: coração de pedra, insensível, desligada e pouco me importo... tem uma pessoa que se preocupa mais com o outro do que consigo.
O grande problema é que, para ter a segunda que é um doce, cuidadosa, amorosa e eternamente leal, terá que passar pela primeira.
E muitos não conseguem passar pela primeira sem magoar a segunda.

Por isso, ando cada vez mais só.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

“À tardinha não tinha a quem recorrer e precisava controlar a vontade de dizer para qualquer alguém, olha, venci mais um.”
"Se por acaso fujo, não é por falta de luta. Qualquer abandono exige coragem. Qualquer fuga tira um pedaço de nós que não volta.
 É preciso força até para desistir."

quarta-feira, 4 de abril de 2012

"E em silêncio eu oro. E peço: Livrai-me... De toda mágoa que me impede de sorrir, todas as más intenções que me impedem de seguir. Dos maus pensamentos que tiram a paz, das más palavras que levam ao caos. Dos maus corações. Das más sensações. Tudo o que aqui dentro fizer mal. E que assim eu me faça, Livre. Da falta de fé. Da falta de sonhos. Da falta de PAZ. Livre de tudo que me prende. De tudo o que ofende, a minha liberdade. De ser. E de sentir."

terça-feira, 3 de abril de 2012

E se me perguntarem como estou, eis a resposta: Estou indo. Sem muita bagagem. Pesos desnecessários causam sempre dores desnecessárias

segunda-feira, 2 de abril de 2012

E vai remando, moça. Até encontrar alguma beirinha que te faça ficar em pé!
Ao mesmo tempo, alguma coisa em mim não consegue desistir, mesmo depois de todos os fracassos. E tento, tento.
Eu só queria que tu fizesse um pouco mais de esforço para me enxergar além da minha armadura.