sexta-feira, 1 de julho de 2011

Então, segue a risca

Posso ser cheia de dúvidas, mas se tem uma coisa que não faz parte da minha vida é a paralisia. Você até pode me ver reclamar, berrar, me contorcer, mas de maneira nenhuma vai me ver calar, aceitar e me conformar com o que não for bom pra mim. Posso sentir meu passo lento, meu caminho incerto, mas você nunca vai me ver no acostamento esperando alguém passar para me levar na garupa. Eu vou nem que tenha que ir andando, nem que eu tenha que voltar para arrumar outra forma de ir de novo.

Na vida, meu caro, não dá para deixar barato. Arriscar é preciso.
Então, segue a risca __________________ mas não deixa sua história em branco.

Um comentário:

Dores que transformam

Bom, em setembro de 2016 foi último post, e tanta coisa aconteceu de lá pra cá e elas estarão presente nas entrelinhas dos meus próximos pos...