sexta-feira, 30 de setembro de 2011

"Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, ou até um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? (...) Projeções: e amanhã, e depois? e trabalho, amor, moradia? o que vai acontecer? (...) Ah! como eu precisava tanto de alguém que me salvasse do pecado de querer abrir o gás."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dores que transformam

Bom, em setembro de 2016 foi último post, e tanta coisa aconteceu de lá pra cá e elas estarão presente nas entrelinhas dos meus próximos pos...