sexta-feira, 30 de setembro de 2011

"Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, ou até um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? (...) Projeções: e amanhã, e depois? e trabalho, amor, moradia? o que vai acontecer? (...) Ah! como eu precisava tanto de alguém que me salvasse do pecado de querer abrir o gás."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deus não apenas perdoa, ele esquece. Apaga a Lousa. Destrói as provas. Queima o filme. Formata o computador. Ele não se lembra dos meus erro...