sábado, 7 de agosto de 2010

Quanto tempo demora? - perguntou ele.
- Não sei. Um pouco.
Sohrab deu de ombros e voltou a sorrir, desta vez era um sorriso mais largo.
- Não tem importância. Posso esperar. É que nem maçã ácida.
- Maçã ácida?
- Um dia, quando eu era bem pequenininho mesmo, trepei em uma árvore e comi uma daquelas maçãs verdes, ácidas.
Minha barriga inchou e ficou dura feito um tambor.
Doeu à beça. A mãe disse que, se eu tivesse esperado as maçãs amadurecrem, não teria ficado doente.
Agora, quando quero alguma coisa de verdade tento lembrar do que ela disse sobre as maçãs.


[O Caçador de Pipas - Khaled Hosseini]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deus não apenas perdoa, ele esquece. Apaga a Lousa. Destrói as provas. Queima o filme. Formata o computador. Ele não se lembra dos meus erro...