sexta-feira, 28 de maio de 2010

O amor que não rima com dor...

E perto dele era assim, eu me sentia gigante, e poderia ficar ali o dia inteiro olhando para o nada que não me sentiria entediada... Ele me contava histórias e cantava músicas que só ele conhecia e dizia que era assim que devia ser todos os dias...E eu, mesmo sabendo que não era pra sempre, sabia que aquele momento mesmo que acabasse dentro de algumas horas, seria eterno. Porque é assim?! Bem, eu não saberia explicar, eu só sei que quando ele se afastava a sensação de felicidade continuava, as músicas tinham sentindo, e eu pensava bem baixinho... Éééé...O amor não dói, não faz sofrer, o amor é bom... :)      By Raquel

4 comentários:

  1. Essa Raquel tá com uns pensamentos profundos!

    Advaldo Alves

    ResponderExcluir
  2. kkkkkk... Escrevo "bunitinho" até coisas tristes.
    Abraço amigo!
    Obrigada visitar meu blog ;*

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto, escreve muito bem,sou do projeto pontes culturais, e estamos lançando uma antologia de textos variados para a feira de Frankfurt, uma boa oportunidade para novos e antigos escritores estarem juntos em uma obra, vai rolar uma seletiva, se quiser mandar alguns textos vai ser um prazer receber sua obra http://pontesculturaisintercambio.blogspot.com/
    neste blog vc pode se cadastrar...um abraço

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu texto, é simples e bastante profundo.
    Parabéns!

    ResponderExcluir

Deus não apenas perdoa, ele esquece. Apaga a Lousa. Destrói as provas. Queima o filme. Formata o computador. Ele não se lembra dos meus erro...